Falta de desejo pelo marido ou da mulher?

O simples toque de um casal apaixonado provoca uma série de benefícios orgânicos. Durante o ato de fazer amor, acontecem alterações que têm seus efeitos prolongados sobre o organismo. Só é preciso ‘entrar no clima’ para que esses benefícios ocorram e atuem em nosso corpo.

De fato, cientistas já provaram que nosso corpo passa por mudanças fisiológicas quando temos relação sexual. Uma pessoa apaixonada tem seu corpo invadido por várias substâncias, e quando duas pessoas se beijam, há uma troca de substâncias que estimula modificações corporais, como a fenietilamina, ligada a sensações de amor, a dopamina, que tem relação com a emoção amorosa, e a endorfina, associada ao prazer. Durante o orgasmo, o corpo também produz oxitocina, um hormônio ligado a diversos efeitos positivos, tanto físicos quanto psicológicos.

Medicamento para falta de desejo feminino e masculino

1. Ajuda a emagrecer e exercita os músculos. Trinta minutos de sexo intenso queima pelo menos 85 calorias. Acha pouco? Pois saiba que o efeito é cumulativo. Isto significa que fazer 45 sessões de meia hora – ou seja, se você fizer pouco menos de uma hora de sexo por semana em um mês – podem queimar mais de 3.825 calorias, o suficiente para perder mais de meio quilo! O “exercício” pode ser comparado à prática de esportes como natação ou mesmo correr alguns metros por dia. E, convenhamos, é mais agradável que ir à academia. O sexo regular tonifica a musculatura.

2. Faz bem ao coração. E não estamos falando apenas da paixão, que se fortalece ainda mais com uma boa noite de amor. Durante a excitação, os batimentos cardíacos podem chegar a mais de 180 bpm.

3. Aumenta a auto-estima e ajuda a combater a depressão. Para começar, quem é que não gosta de se sentir desejada e atraente? A pessoa que seduz ou é seduzida se sente bem consigo mesma. O ato sexual como um todo tem uma dinâmica que favorece a procura pelo bem-estar. A disposição e o pique para atividades do dia-a-dia também aumentam.

4. Desenvolve o vínculo com o parceiro. Na hora do prazer, há uma grande produção de oxitocina, considerado o “hormônio do amor”, no hipotálamo e sua liberação pela hipófise. A oxitocina é um hormônio ligado à sensação de segurança e à formação de elos, que faz com que a mulher se entregue e se abra mais.

5. Melhora a qualidade do sono. O sexo é relaxante e pode ser um aliado contra episódios de insônia. Após o orgasmo, ocorre a liberação da oxitocina, que é um sedativo natural e ajuda a dormir. A descarga de tensão após o clímax leva ao relaxamento. O sono fica melhor e nos sentimos mais leves enquanto dormimos.

6. Pode indicar possíveis problemas. Da mesma forma que contribui ara o equilíbrio emocional e físico, o sexo (ou a falta dele) pode ajudar a sinalizar algum desequilíbrio no seu organismo. Um homem com dificuldades de ereção ou ejaculação precoce pode estar se sentindo inseguro ou com depressão, uma jovem que sente dor durante as relações pode estar com alguma irritação vaginal, uma mulher que perdeu o desejo ou que está com a libido reduzida talvez esteja sob forte estresse por causa de trabalho etc.

7. Trata naturalmente a pele e deixa a mulher mais bonita. O prazer sexual favorece a produção de estrogênio (hormônio sexual feminino) e de colágeno: o primeiro é responsável pela distribuição de gordura no corpo e pelo brilho e textura da cútis feminina; o segundo é uma proteína essencial para o organismo, que une e fortalece os tecidos, conferindo firmeza e elasticidade à pele. Além disso, durante o ato sexual a temperatura do corpo sobe, estimulando a sudorese e o fluxo de sangue na superfície da pele que, mais irrigada e com os poros desobstruídos, acaba tornando-se mais resistente aos efeitos do envelhecimento.

8. Pode prevenir doenças infecciosas. Segundo um estudo norte-americano, quem tem uma ou duas relações sexuais por semana atinge níveis mais altos de imunoglobulina A, anticorpo que ajuda a proteger o organismo contra resfriados e outras infecções.

9. Reduz riscos de câncer e impotência no seu parceiro. Relações sexuais freqüentes podem prevenir o câncer de próstata no futuro. Segundo estudos, homens que ejaculam pelo menos cinco vezes por semana quando jovens reduzem em um terço as chances de desenvolverem o tumor. E quanto mais se faz sexo, menor é a incidência de problemas de ereção.

10. Diminui o estresse e a ansiedade. Muitas pesquisas já mostraram que o toque tem um efeito calmante nos seres humanos. E os benefícios vão além da sensação prazerosa do tato: as carícias na pele, comuns durante o ato sexual com quem se ama, causam uma redução do efeito do cortisol, hormônio secretado quando estamos sob estresse. O sexo é capaz de nos fazer mudar o foco de nossas atenções e esquecer problemas profissionais, por exemplo, amenizando a ansiedade.

Tem duvidas deixe aqui
2018-12-24T16:55:17+00:00
receita para emagrecer